Hypheodana gargionei, Sakakibara, Albino M. & Lencioni-Neto, Frederico, 2009

Sakakibara, Albino M. & Lencioni-Neto, Frederico, 2009, Duas espécies novas de membracídeos (Hemiptera, Membracidae) da Mata Atlântica do Estado de São Paulo, Brasil, Papéis Avulsos de Zoologia 49 (16), pp. 191-196: 194-195

publication ID

http://doi.org/ 10.1590/S0031-10492009001600001

persistent identifier

http://treatment.plazi.org/id/12471D45-CC29-FFF5-8362-EDE2FD88C042

treatment provided by

Carolina

scientific name

Hypheodana gargionei
status

sp. nov.

Hypheodana gargionei   sp. nov.

Figs. 9-11 View FIGURAS 1‑12

Diagnose: Coloração geral castanho-escura, quase preta; laterais do pronoto fracamente amareladas. Cabeça obliquamente projetada para frente. Ângulos umerais auriculares, distintamente trilobados no ápice.

Medidas (em mm): Comprimento total 7,20; largura da cabeça 2,26; comprimento da cabeça 1,56; distância entre os ângulos umerais 4,40.

Holótipo, macho (figs. 9-11): Coloração geral castanho-escura, quase preta; nas laterais do pronoto com uma mancha amarelada, muito esmaecida, de forma mais ou menos ovalada. Corpo recoberto com pilosidade prateada, densa, curta e decumbente. Parte inferior da cabeça, tórax e abdome, pretos. Pernas castanho-escuras.

Cabeça triangular, ligeiramente mais larga que longa, de superfície regularmente convexa. Em vista lateral, obliquamente dirigida pra frente. Olhos hemisféricos, ovalados em vista lateral, pouco salientes. Ocelos conspícuos, situados sobre a linha transocular, ligeiramente mais próximos dos olhos que entre si. Pós-clípeo arredondado, tão longo quanto largo, de comprimento igual ao comprimento médio do vértice, com aproximadamente 1/3 estendendo além dos lóbulos suprantenais.

Pronoto, em vista lateral, com o contorno superior amplamente arqueado até o ápice, com uma leve depressão acima dos ângulos umerais; metopídio convexo, não projetado à frente da cabeça; ângulos umerais salientes, auriculares, distintamente trilobados no ápice. Processo posterior cobrindo quase totalmente as tégminas, com um leve intumescimento lateral entre o ângulo umeral e o ápice; este terminando em ângulo agudo junto com as extremidades das tégminas.

Tégminas hialinas, inteiramente cobertas pelo pronoto, exceto a base com textura e pilosidade semelhantes às do pronoto.

Genitália: Pigóforo com placas laterais bem distintas. Placa subgenital bipartida no terço apical, porém, com as pontas não divergentes; de comprimento pouco superior ao do pigóforo, fortemente curvada para cima, em forma mais ou menos de uma colher. Parâmeros robustos, terminados em gancho com curvatura arredondada. Edeago fortemente curvado para cima, em vista lateral levemente achatado, com a parte superior distintamente côncava e com rebordo finamente denteado.

Fêmea: Desconhecida.

Holótipo, macho: BRASIL, São Paulo: “BRASIL-SP | Campos do Jordão, | Paradise, 07/VIII/2006 | col. F. Lencioni ” “ 22°42’26”S | 45°35’22”W | Alt. 1.796 m ”. Depositado na Coleção de Entomologia Pe. J.S. Moure, Departamento de Zoologia , UFPR GoogleMaps   , Curitiba, Paraná ( DZUP)   .

Comentários: Esta espécie é muito semelhante a H. proxima Sakakibara, 2005, descrita de Costa Rica, América Central. Difere dela pela sua coloração mais escura, quase preta; a cabeça é bem projetada para frente e o pronoto, por sua vez, com o metopídio não tão saliente. As genitálias de ambas (figs. 11-12), embora muito parecidas, apresentam detalhes que permitem diferenciá-las: H. gargionei / H. proxima = placa subgenital fortemente curvada para cima / moderadamente curvada para cima; parâmeros em gancho com extremidade arredondada / com extremidade aguda; edeago achatado / engrossado.

É a primeira espécie do gênero coletada na Mata Atlântica.  

A espécie é dedicada ao Dr. Baptista Gargione Filho, Reitor da Universidade do Vale do Paraíba, pelo apoio e incentivo dado às pesquisas ambientais   .

DZUP

Universidade Federal do Parana, Colecao de Entomologia Pe. Jesus Santiago Moure